Evangelho e cultura

Evangelho e cultura

Autor: Sandro Barcelos Paulo

Inicialmente para qualquer analise entre evangelho e cultura se faz necessário defini-los independentemente o autor do referido texto procurou deste modo fazer tal distinção entre evangelho e cultura, possibilitando assim que o leitor  pudesse situar –se  no  decorrer  da leitura. De acordo com o autor do texto fica claro de que o evangelho consiste em uma ação do alto enquanto a cultura um produto humano, por tanto o evangelho tem natureza transcultural não ficando circunscrito a uma forma exclusiva de cultura humana.

O evangelho é comunicado a um povo e dentro deste povo alguns são chamados a obediência do evangelho, isso inclui uma contextualização do evangelho haja vista que os chamados dentre esse especifico povo já estão inculturados  pelas tradições , costumes e hábitos do referido povo , lógico que esse encontro entre o evangelho  e a referida cultura sofrerá uma síntese , porque não deixa de ser um movimento dialético entre  cultura (tese)  evangelho (antítese) contextualização (síntese) .

Como será essa síntese? , dependerá muito do tipo de cultura que o evangelho vai encontrar, e como muitas reprimendas do evangelho serão interpretadas pelos missionários e aplicadas no magistério do povo nativo. Neste caso deverá ser levado em consideração aquelas tradições, costumes e Hábitos que de maneira nenhuma diminui ou corrompe os fundamentos do evangelho.

O evangelho em relação à cultura deve servir como filtro por que a cultura como produto das relações e interações humanas estão eivadas pela influencia do pecado , não permitindo que se encontre uma cultura ideal entre os diversos povos , o evangelho  fará  um julgamento  levando em consideração  uma perspectiva cristocêntrica  da própria cultura onde o evangelho está sendo comunicado ,  desta forma   o evangelho não sofrerá resistência  dos nativos  por que será incorporado elementos  simbólicos de sua cultura.

 No caso do evangelho e a cultura brasileira não podemos condenar tudo que a nossa cultura popular produz por que muito do que ela produziu refleti ainda o que restou da imagem e semelhança de Deus no homem poderia dar um exemplo : nossa cultura brasileira produziu o que nós chamamos de festas populares sendo assim o evangelho em contato com nossa cultura soube muito bem interagir criando também uma forma contextualiza a realidade evangélica sendo que a comunidade evangélica também incorporou essa tradição a sua prática religiosa dando uma configuração a estas festas que chamamos  de congressos , aniversários de departamentos é tanto verdade que quando nos referimos a essas eventos chamamos de “  tem festa na Igreja” outro sim sabedores também de que nós utilizamos a gastronomia  da cultura geral brasileira tal como a feijoada inclusive em nossos eventos de arrecadação social e fundos para igreja,

 Citei esses dois exemplos que podem ser estendidos a outras áreas não menos importantes da síntese entre o evangelho e a cultura no Brasil, lamentavelmente durante muito tempo esse conflito mal compreendido por varias lideranças evangélicas no Brasil distanciou muitos nativos da mensagem do evangelho por que viam no evangelho um forma de segregação social.

 

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s